Lixo um problema de todos

Resíduos sólidos constituem aquilo que genericamente se chama lixo: materiais sólidos considerados sem utilidade, supérfluos ou perigosos, gerados pela atividade humana, e que devem ser descartados ou eliminados.
O conceito de “lixo” pode ser considerado como uma invenção humana, pois em processos naturais não há lixo. As substâncias produzidas pelos seres vivos e que são inúteis ou prejudiciais para o organismo, tais como as fezes e urina dos animais, ou o oxigénio produzido pelas plantas verdes como subproduto da fotossíntese, assim como os restos de organismos mortos são, em condições naturais, reciclados pelos decompositores. Por outro lado, os produtos resultantes de processos geológicos como a erosão, podem também, a um escala de tempo geológico, transformar-se em rochas sedimentares.
Embora o termo lixo se aplique aos resíduos sólidos em geral, muito do que se considera lixo, pode ser reutilizado ou reciclado,desde que os materiais sejam adequadamente tratados. Além de gerar emprego e renda, a reciclagem proporciona uma redução da demanda de matérias-primas e energia, contribuindo também para o aumento da vida útil dos aterros sanitários. Certos resíduos, no entanto, não podem ser reciclados, a exemplo do lixo hospitalar ou nuclear, que exigem cuidados especiais no seu acondicionamento, manipulação e disposição final.
Muito se tem discutido sobre as melhores formas de tratar e eliminar o lixo: industrial, comercial, doméstico, hospitalar, nuclear etc. – gerado pelo estilo de vida da sociedade contemporânea. Os tipos doméstico e comercial constituem o chamado lixo domiciliar que, com o lixo público: resíduos da limpeza de ruas e praças, entulho de obras etc. – representam a maior parte dos resíduos sólidos produzidos nas cidades.
Todos concordam, no entanto, que o lixo é o espelho fiel da sociedade, sempre tão mais geradora de lixo quanto mais rica e consumista. Qualquer tentativa de reduzir a quantidade de lixo ou alterar sua composição pressupõe mudanças no comportamento social.
A concentração demográfica nas grandes  cidades e o grande aumento do consumo de bens geram uma enorme quantidade de resíduos de todo tipo, procedentes tanto das residências como das atividades públicas e  dos processos industriais. Todos esses materiais recebem a denominação de lixo, e sua eliminação e possível reaproveitamento são um desafio ainda a ser vencido pelas sociedades modernas.

Você sabia que…cada pessoa que viva até aos 70 anos vai produzir  5 toneladas de detritos !…

 TEMPO DE DECOMPOSIÇÃO NA NATUREZA    

Palito de madeira : 6 meses    Lata e copos  plástico : 50 anos
Toco de cigarro : 20 meses      Lata de aço : 10 anos 
Nylon : mais de 30 anos  Jornal : 6 meses   
Chicletes : 5 anos      Fralda descartável : 450 anos
Pedaços de pano : 6 meses a 1 ano   Tampas de garrafa : 150 anos
biodegradável : 1 ano    Isopor : 8 anos
Papel : 3 a 6 meses      Pneus : 600 anos
Garrafa plástica : 400 anos  Vidro : 4.000 anos                            

BM/AM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *